No último domingo (18), 12 dos maiores clubes europeus anunciaram a criação de uma nova Superliga a parte da Fifa e da Uefa. Apesar de só contar com times do Velho Continente, a nova competição ficou próxima de contar com três clubes sul-americanos: Flamengo, Boca Juniors e River Plate.

De acordo com a coluna de Rodrigo Mattos, do portal UOL, antes mesmo do início da pandemia da COVID-19, a direção do Flamengo teve conversas com os clubes da Superliga. A entrada para a nova competição seria via liga ou por meio de uma classificação pelo Mundial de Clubes.

Apesar da Superliga ter sido feita somente por clubes europeus, o plano da Superliga ainda prevê um Mundial de Clubes para outros times do globo. Ainda em novembro de 2019, Gianni Infantino, presidente da Fifa, esteve em uma reunião reunida com Boca Juniors, River Plate e outros clubes, que tinha Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, como líder.

A reunião irritou a Uefa e a Conmebol, mas Infantino alegou que estaria presente no momento apenas para ajudar a mediar a conversa entre os clubes.

Houve ainda um encontro do Flamengo com a Fifa para uma participação em um super mundial de clubes envolvendo 32 clubes, sendo 12 deles da Superliga e com a participação de 24 outros clubes. Mas, por conta da pandemia da COVID-19, a negociação não andou.

Apesar de todas as conversas envolvendo Flamengo, Boca Juniors e River Plate, a Superliga manteve neste momento os times sul-americanos fora das discussões para a implementação de novos times fora da Europa na competição.