O Brasil venceu o Equador por 2 a 0 nas eliminatórias para a Copa do Mundo, mas o grande assunto após a partida ainda foram as reuniões dos jogadores com a cúpula da CBF sobre a disputa da Copa América.

Após a partida, o jornal espanhol Marca brincou com a vitória da seleção brasileira em meio à crise política vivida pela confederação e a participação ou não dos comandados por Tite na competição continental.

Em sua chamada, o veículo europeu afirmou que a seleção deixou de lado o contexto político conturbado para manter os 100% de aproveitamento nas eliminatórias e citou Neymar como principal nome na vitória.

“Boicote da Copa América no Brasil? Resta saber se os brasileiros ousam e se acontecerá. O Equador não fez isso com Neymar, que é quem decide se joga ou não no Brasil. O ’10’ comanda mais que o CBF. Com o Ney tem futebol, com certeza”, afirmou o veículo.

Sobrou também para Gabigol. O jornal espanhol destacou as chances perdidas pelo atacante do Flamengo para dizer que teve de tudo, menos gol do artilheiro rubro-negro.

“Custou muito ao Brasil. Eles jogaram o que o Equador queria até que Neymar apareceu, com mais força do que qualquer um em um campo. A equipe de Gusto Alfaro resistiu duramente, e também com a ajuda de Alexander Domínguez, inteligente no mano a mano com Gabi que tinha tudo menos o gol, e do auxiliar, que invalidou um gol que Gabigol fez tinha marcado”.

“O mais difícil foi feito. E o Brasil perdoou as chances perdidas de Gabriel Barbosa, que não assinou como Gabigol”.

Após a vitória contra o Equador, o Brasil volta suas atenções para o Paraguai. Na próxima terça, às 21h30, no Defensores del Chaco, os comandados por Tite encarar a Albirroja em busca da manutenção da invencibilidade nas eliminatórias.